Como se proteger de animais peçonhentos

De WikiRio
Ir para: navegação, pesquisa

Os acidentes com animais peçonhentos como aranhas, cobras e escorpiões são responsáveis por 117.000 casos anuais de intoxicação no País, segundo registros Instituto Butantan.

Esse tipo de acidente aumenta em 30% entre os meses dezembro e março, pois em época de chuva os animais procuram abrigo em locais secos, entrando em moradias e ambientes de trabalho.

Como identificar os animais peçonhentos mais perigosos

De acordo com dados do Instituto Butantan, por ano acontecem os seguintes acidentes.

  • 57 mil picadas de escorpião.
  • 57 mil picadas de aranha.
  • 36 mil picadas de cobra.

É preciso saber reconhecer estes animais, pois dependendo da espécie há maior ou menor risco de morte.

Escorpião

O escorpião amarelo (Tityus serrulatus) é o animal que causa mais acidentes no país. Ele está distribuído na região sudeste e centro oeste e as fêmeas se reproduzem sem a presença de um macho. Cada fêmea libera cerca de mil ovos, sendo que apenas 100 viram novos filhotes. Escorpiões são animais pouco agressivos e com hábitos predominantemente noturnos, o que torna os acidentes com esses animais menos frequentes do que os com cobras.

O veneno do escorpião ataca o sistema nervoso e pode até matar – especialmente se a vítima for uma criança. Por conta disso, é importante buscar socorro o mais rápido possível para que o tratamento adequado possa ser administrado o quanto antes.

Sintomas

A reação à picada depende do tipo de escorpião. Imediatamente após a mordida, a pessoa pode começar a sentir:

  • Dores fortes
  • Náuseas
  • Vômitos
  • Aumento da pressão arterial
  • Suor intenso
  • Baixa rápida da temperatura do corpo

Procedimentos após ser picado

  • Mantenha a vítima calma.
  • Não esprema nem sugue o local da picada.
  • Lave o local com água e sabão.
  • Procure o serviço de emergência.
  • Se há condições de segurança, leve o escorpião (vivo ou morto) ao serviço de atendimento de emergência pois assim será mais fácil descobrir o soro adequado para tratar a vítima.

Prevenção

  • Examine roupas, calçados e roupas de cama e banho antes de usá-las.
  • Use sempre calçados e luvas apropriadas ao manusear materiais de construção ou lenha.
  • Em locais onde há presença destes animais, vede a soleira das portas com frisos de borracha ou com saquinhos de areia.
  • Não coloque as mãos em tocas e lugares escuros onde o escorpião possa se esconder .
  • Feche bem os sacos de lixo e mantenha os terrenos próximos de sua moradia limpos, evitando baratas e moscas, animais que costumam atrair esses predadores.

Aranhas

Em segundo lugar entre os casos de acidentes vêm as picadas de aranhas. A aranha armadeira (Phoneutria sp) é um animal grande com 10cm de comprimento que se abriga entre materiais de construção, por exemplo. Diferente da picada da aranha armadeira que é dolorosa, a picada da aranha marrom (Loxosceles sp) só é percebida cerca de uma semana depois com os pontos de necrose, quando o problema a já está avançado.

Cobras

Menos de 30% das cobras brasileiras são venenosas. O veneno de uma jararaca, cascavel ou coral, porém, pode levar à morte em pouco tempo. Por isso, é importante buscar o socorro o mais rápido possível para que o soro antiofídico possa ser aplicado nas três primeiras horas depois do ataque.

Cerca de 90% dos casos de acidentes com serpentes e causada pelo grupo das jararacas (Bothrops sp) que compreende cerca de 30 espécies em todo o país. Embora seja menos comum, a picada das cascavéis (gêneros Crotalus e Sistrurus) é a que mais mata no Brasil, por ser muito mais letal que a das jararacas, das aranhas e dos escorpiões.

Sintomas

A reação à picada depende do tipo de cobra, da parte do corpo mordida, da quantidade de veneno introduzido no organismo, do modo como as presas se prenderam no corpo e do peso da vítima. Imediatamente após a mordida, a pessoa pode começar a sentir:

  • Dor
  • Náuseas
  • Palidez
  • Pulso fraco
  • Rigidez na nuca
  • Visão confusa
  • Perda da consciência

Procedimentos após ser picado

  • Procure imediatamente o serviço de emergência
  • Mantenha a vítima calma e deitada
  • Lave o local com água abundante
  • Não coloque nenhum tipo de substância no local, não faça cortes ou amarre qualquer tipo de material ao local da picada
  • Mantenha elevado o pé, perna ou braço atingido
  • Se há condições de segurança, leve a cobra (viva ou morta) ao serviço de atendimento de emergência pois assim será mais fácil descobrir o soro adequado para tratar a vítima.

Prevenção

  • Utilize botas ao percorrer locais com mato e arbustos.
  • Não coloque as mãos em tocas e lugares escuros onde a cobra possa se esconder.
  • Caso seja preciso manipular esses animais, use luvas adequadas e material de proteção.
  • Mantenha os terrenos próximos de sua moradia limpos, evitando ratos, animais que costumam atrair esses predadores.
  • Evite passeios noturnos em áreas onde há cobras (a maioria dos animais mantém hábitos noturnos).
  • Não mate emas, seriemas, gaviões e gambás. Eles são predadores naturais das cobras.

Como se proteger

Quem vai passar as férias em alguma casa que permaneceu fechada por muito tempo, deve ter alguns cuidados antes de se estabelecer no local para descansar. Veja a seguir como evitar acidentes com animais peçonhentos.

Em Casa

  • Entre com cuidado em locais que ficaram fechadas por muito tempo.
  • Bata os colchões antes de usá-los.
  • Sacuda cuidadosamente roupas, sapatos, toalhas e lençóis que ficaram do imóvel no período em que ele permaneceu fechado.
  • Afaste as camas das paredes e evite pendurar roupas fora dos armários.
  • Vede frestas e buracos em paredes e assoalhos.
  • Limpe o interior e os arredores da casa usando luvas, botas e calças compridas.
  • Evite o acúmulo de lixo, entulhos e materiais de construção próximo à casa.
  • Nunca coloque as mãos em buracos ou frestas (use uma enxada, um cabo de vassoura ou um pedaço comprido de madeira para mexer nos móveis).
  • Sempre use luvas ao fazer a limpeza de uma casa fechada por muito tempo.
  • Caso encontre algum animal peçonhento dentro de casa, afaste-se dele sem assustá-lo e entre em contato com os bombeiros ou com o centro de controle de zoonoses da sua cidade.

Fora de casa

  • Se estiver fazendo um piquenique, verifique cuidadosamente a área em volta do local onde pretende estender a toalha.
  • Não monte acampamentos próximo de plantações (elas podem abrigar um grande número de roedores, o alimento favorito das cobras).
  • Não caminhe por regiões de mato alto sem usar calça comprida e botas ou perneiras.
  • Evite deixar as portas do carro abertas próximo a matas e na beira de estradas, principalmente ao anoitecer. A mesma precaução vale durante a troca de pneus no acostamento.
  • Jamais pegue animais peçonhentos com as mãos, mesmo que eles pareçam mortos.

O que fazer se for picado

  • Lavar o local da picada com água e sabão.
  • Manter a vítima deitada e em repouso.
  • Evitar que a vítima se locomova sozinha (para não favorecer a absorção do veneno).
  • Manter o membro picado mais elevado do que o restante do corpo.
  • Buscar socorro médico imediatamente.
  • Se for possível e seguro, levar o animal, mesmo morto, ao local de atendimento médico, para facilitar o diagnóstico.
Se estiver em dúvida sobre o que fazer, ligue para o Disque-Intoxicação da Rede Nacional de Centros de Informação e Assistência Toxicológica (RENACIAT): 0800 722 6001