Baixo Leblon

De WikiRio
Ir para: navegação, pesquisa

COMO CHEGAR | HOSPEDAGEM | ATRAÇÕES | VIDA NOTURNA | COMPRAS | BARES e RESTAURANTES

Ver também: Leblon, Alto Leblon e Praia do Leblon

Baixo Leblon

Leblon em 1941.

O Baixo Leblon fica entre a Avenida Ataulfo de Paiva, a rua Dias Ferreira e a rua Aristides Espínola, no bairro do Leblon e, a partir dos anos 70, se firmou como point de bacanas e famosos.

O que fazer nas redondezas

Atrações turísticas

Comércio

  • Livraria Letras e Expressões - Há mais de uma década no Leblon, a livraria é dividida em dois andares. Na parte de baixo fica a banca de jornal e revista e no andar superior está o Café Antônio Torres, uma espécie de minipadaria chique, que ganhou esse nome em homenagem ao escritor Antônio Torres. Pode-se encontrar de tudo um pouco: livros, jornais, revistas, CDs, DVDs, café, lanches, cyber café e pequenos presentes. A livraria também tem uma filial em Ipanema.
    • Endereço: Avenida Ataulfo de Paiva, 1.292, loja C - Leblon
    • Telefone: (021) 2511-5085
    • Horário de funcionamento: 24 horas.

Comer e beber

A Pizzaria Guanabara.
  • Pizzaria Guanabara - Inaugurada em 1964, virou point nos anos 80, no auge do Baixo Leblon, e ainda hoje recebe gente famosa. Conta com salão refrigerado mas grande parte dos clientes prefere ocupar as mesas que ficam na calçada. As tradicionais pizzas podem ser servidas em fatias. Conta com filiais na Barra da Tijuca e na Lapa.
    • Endereço: Avenida Ataulfo de Paiva, 1228 - Leblon
    • Telefone: (021) 2294-0797
    • Horário: Todos os dias das 9:00h às 7:00h.
  • BB Lanches - O forte do lugar são os sucos, que podem ser feitos com leite, clorofila ou suco de laranja e misturados a mais de 50 variedades de frutas. A lanchonete fica em frente à Pizzaria Guanabara, do outro lado da rua, e atrai o público que se preocupa em manter a forma.
    • Endereço: Av. Aristides Espínola, 64 - Leblon
    • Telefone: (021) 3229-1397
    • Horário: Todos os dias, das 9:00h às 3:00h. As sextas e sábados, até às 5:00h.
  • Jobi - Fundado em 1956, o Jobi virou ponto de encontro da galera após a praia e também dos boêmios, durante a madrugada. Conta com pequeno salão interno. A carne-seca desfiada com cebola, salsa e farofa e a carne-de-sol com aipim são dois pratos muito requisitados.
    • Endereço: Avenida Ataulfo de Paiva, 1166, loja B - Leblon
    • Telefone: (021) 2274-0547
    • Horário de funcionamento: Domingo a quinta das 9:00h às 4:00h. Sexta e sábado, das 9:00h às 5:00h.
  • Seu Martin - O ambiente aconchegante e a música suave ao fundo ajudam a compor a atmosfera romântica do lugar. A arrumação das mesas reforça o clima. Durante o dia, elas são decoradas com flores. Velas iluminam o salão à noite. O bar e restaurante inaugurado em 2000 tem cardápio amplo e sortido. São belisquetes, crepes, omeletes, sanduíches, como o cachorro-quente servido na baguete com cobertura de queijo emmental, e comidinhas leves, como a salada Rio 20º, mistura de folhas verdes, queijos brie, emmental e gorgonzola, pêra, uva, nozes e damasco. O bar também serve chá à tarde, de terça a domingo, até as 18h.
    • Endereço: Avenida General San Martin, 1196 - Leblon
    • Telefone: (021) 2274-0800
    • Horário de funcionamento: Segunda das 19:00h às 1:00h. Terça, quarta e domingo, das 13:00h às 1:00h. Quinta e sábado, das 13:00h às 2:00h.
  • Bar D'Hôtel - A maravilhosa vista da Praia do Leblon inspirou a decoração da casa e sadeiras coloridas e mesas de fórmica compõem o ambiente moderninho, com sereias em tons prateados desenhadas nas paredes. O cardápio reforça a sensação de bem-estar oferecida pelo cenário. Alguns itens caíram nas graças da freguesia, como a caipi rouge, feita com vodca, frutas vermelhas e açúcar, e o ruella, com vodca, Cointreau, suco de romã, gengibre e limão, além do hambúrguer de picanha (200 gramas de carne com queijo cheddar e cebolas grelhadas, maionese de pesto, salada ao molho mostarda e batata frita).
    • Endereço: Hotel Marina All Suites, Avenida Delfim Moreira, 696 - Leblon
    • Telefone: (021) 2540-4990
    • Horário de funcionamento: Domingo a quarta, das 7:00h às 1:00h. Quinta a sábado, das 7:00h às 2:00h.

Veja também: Onde tomar café da manhã no Leblon.

Noite

  • Melt - No 1º andar ficam o bar e o restaurante, com velas acesas compondo o ambiente à meia-luz. O cardápio oferece opções de aperitivos, sanduíches, saladinhas, carpaccios, pratos quentes e sushi-bar. A casa tem ainda carta de vinhos e cervejas importadas. O drinque cosmopolitan é preparado com suco de framboesa, vodca e cointreau (R$ 10,00). O Melt também oferece happy hour, das 18h às 21h, de segunda a sexta.
    • Endereço: Rua Rita Ludolf, 47 - Leblon
    • Telefone: (021) 2249-9309
    • Horário de funcionamento: Segunda a domingo das 18:00h às 4:00h

Ver gente famosa

Baixo Leblon nos anos 70.

Alguns dos famosos moradores que vivem, passeiam, comem e compram pelas ruas do bairro são: O empresário Alexandre Accioly, a socialite Astrid Monteiro de Carvalho, o diretor da Rede Globo Maurício Sherman, o banqueiro Antonio Carlos de Almeida Braga, o cantor Caetano Veloso, os jornalistas Millôr Fernandes, Nelson Motta e Diogo Mainardi, a atriz Fernanda Montenegro, o político Fernando Gabeira e, claro, Ana Lonta (viúva de Tom Jobim).

Onde se hospedar

Econômico

  • Leblon Spot Design Hostel - Primeiro design hostel do Rio.
    • Endereço: Rua Dias Ferreira, 636 - Leblon
    • Telefone: (021) 2137-0090
  • Fatima Macintyre Guesthouse - Localizado bem no meio do Leblon, esta hospedagem oferece café-da-manhã, quartos com cama queen-size, internet wireless e até bicicletas para empréstimo. A recepção é feita pela proprietária da casa.
    • Endereço: Rua General Venâncio Flores, 555 - Leblon
    • Telefone: (021) 2259-9540

Luxo

Onde fica

O Baixo Leblon fica entre a Avenida Ataulfo de Paiva, a rua Dias Ferreira e a rua Aristides Espínola, no bairro do Leblon.

Como Chegar

  • De Trem -
  • De Metrô -
  • De ônibus - Os ônibus que passam na Avenida Ataulfo de Paiva são 125, 157, 172, 173, 175, 177, 387, 432, 433, 434, 435, 438, 503A e 503B. Os ônibus que passam na Avenida Visconde de Albuquerque são 157, 292, 432, 433, 435, 503A, 503B, 503D, 503E, e 521.
  • De carro - Para chegar ao bairro deve-se dirigir à Zona Sul e passar por Ipanema, Lagoa ou Vidigal, que são os bairros que fazem fronteira com o Leblon. Mas atenção: A cada dia que passa as vagas estão cada vez mais escassas, por isso aconselhamos utilizar transporte público.

Como chegar a partir da Rodoviária Novo Rio

  • De Metrô - Não é recomendável utilizar o metrô para chegar ao Leblon pois é necessário fazer 2 baldeações, o que torna o trajeto demorado e confuso.
  • De ônibus - Pegar o ônibus convencional 123 ou o Frescão 2017 (Rodoviária - Leblon).
  • De carro - Pegar o Túnel Rebouças. Ao fim do túnel você chegará na Lagoa e então basta seguir por qualquer um dos lados. No trajeto haverão inúmeras placas indicando o caminho para o Leblon.

Como chegar a partir do Aeroporto Internacional Antonio Carlos Jobim

Como chegar a partir do Aeroporto Santos Dumont


Carregando mapa...


História do local

<mediaplayer>http://www.youtube.com/watch?v=vSR9tG9BEyw</mediaplayer>

A geração dos anos 70 se encontrava no Baixo Leblon. Diagonal, Pizzaria Guanabara, B.B. Lanches, Real Astoria, Jobi, Gatão e Luna foram alguns dos pontos de encontro entre os personagens da época, como os escritores Ana Cristina César e Caio Fernando Abreu. O local representava o convívio de tribos diferentes. Os gays e os mais moderninhos ficavam mais em frente à Pizzaria Guanabara. Do outro lado, no BB Sucos estavam os playboys da época e, às vezes, um ou outro "hell´s angel".

O hábito noturno já contava mais fortemente com a presença das mulheres, a boêmia entrava cada vez mais madrugada adentro. O Baixo fazia parte da vida de todos, era ponto de encontro fixo, possibilidade de se (re)encontrar as pessoas a cada dia.

Aos poucos, porém, uma parte dos frequentadores foi migrando para o Baixo Gávea e o público foi se transformando, até que o quadrilátero do Leblon passou ter o público gay como principal frequentador. Continuava sendo balada e motivo para se sair de casa mais cedo e chegar mais tarde. O Luna, por exemplo, era ponto de encontro entre as pessoas antes e depois da noitada na Papagaio, época áurea do dancin´ days.

Durou ainda alguns anos, até que o Leblon ficou intransitável com as obras de César Maia. Foi como a gota d´água para um espaço que já vinha minguando. Os gays migraram totalmente para Botafogo, onde fundaram o Baixo Botafogo (na Visconde Silva). Durante algum tempo, quem era GLS só tinha esse ponto como referência (infelizmente, os já tradicionais guetos urbanos). Atualmente, Botafogo divide a coroa com Ipanema (trecho entre a Farme de Amoedo e Teixeira de Mello).

Mas o Baixo Leblon realmente acabou. Mesmo depois das obras do Rio Cidade, as pessoas não voltaram para lá. Os ícones do lugar estavam se esvairam. No lugar do Real Astoria foi tomado pelo Pizza Inn. A Diagonal Grill não tinha mais o barzinho da varanda. Não se tomava mais tanto chopp na rua. A Pizzaria Guanabara deixou de ser point.

É claro que o Baixo ainda existe e tem muita gente que não abre mão do que o lugar oferece entre pizzas e sucos. Mas o mito Baixo Leblon acabou, perdeu o charme do espaço com seu novo público. Com certeza ficou na lembrança de muita gente, participou de muito movimento, espalhou frutos para todos os lados. Firmou um jeito carioca de ser boêmio.

Ligações Externas

Não encontrou a informação que procura?
Nos envie sua dúvida e lhe responderemos o mais rapidamente possível. E você ainda estará nos ajudando a tornar o WikiRio ainda mais completo.

Entre em contato com o WikiRio


ATENÇÃO: AS INFORMAÇÕES AQUI CONTIDAS SÃO FRUTO DO ESFORÇO DOS COLABORADORES DO SITE E OS DADOS ORA DISPONIBILIZADOS, PODEM CONTER INCONSISTÊNCIA OU DESATUALIZAÇÃO. O WIKIRIO RECOMENDA QUE SE FAÇAM CONSULTAS EM OUTROS MEIOS COM O INTUITO DE CERTIFICAR-SE DAS INFORMAÇÕES SUPRACITADAS.
Para saber mais sobre nossa política de conteúdo, clique aqui.